Nélida Piñon

Escritora brasileira
Por Dilva Frazão

Biografia de Nélida Piñon

Nélida Piñon (1937) é uma escritora brasileira. Foi eleita a primeira mulher a presidir a Academia Brasileira de Letras por ocasião do seu primeiro centenário em 1997.

Nélida Cuinãs Piñon nasceu no bairro de Vila Isabel, Rio de Janeiro no dia 3 de maio de 1937. Seus pais, o comerciante Lino Piñon Muíños e Olívia Carmem Cuíñas Piñon são originários da Galícia, do conselho de Cotobade, na Espanha.

Seu nome é um anagrama do nome do avô Daniel. Ainda criança era estimulada para a leitura e já escrevia pequenas histórias. Com 4 anos mudou-se para o bairro de Copacabana. Em seguida morou no Botafogo, quando estudou no Colégio Santo Amaro.

Com nove anos, Nélida já frequentava o Teatro Municipal. Com 10 anos fez sua primeira viagem à terra de seus pais, onde ficou durante quase dois anos.

Na adolescência, morou no Leblon. Estudou Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Com 20 anos perdeu o pai, grande responsável por sua formação como escritora.

Carreira Literária

Em 1961, Nélida estreou na literatura com o romance, “Guia-Mapa de Gabriel Arcanjo”, que fala de temas como pecado, perdão e da relação dos mortais com Deus através do diálogo entre o protagonista e seu anjo da guarda.

Em 1963 publicou seu segundo livro “Madeira Feito Cruz”. Em 1965, viajou para os Estados Unidos com a bolsa “Leader Grant”, concedida pelo Governo norte-americano.

Entre 1966 e 1967, Nélida trabalhou como editora assistente da revista Cadernos Brasileiros.

Em 1970 inaugurou e foi a primeira professora da cadeira de Criação Literária da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Entre 1976 e 1993 foi membro do Conselho Consultivo da revista Tempo Brasileiro.

Em 1990 foi eleita para a cadeira n.º 30 da Academia Brasileira de Letras. Em 1996 foi eleita a primeira mulher a presidir a ABL por ocasião do seu primeiro centenário.

Entre 1990 e 2003, foi titular da Cátedra Henry Kin Stanford em Humanidades, da Universidade de Miami, onde realizou cursos, debates, encontros e conferência.

Nélida foi escritora-visitante da Universidade de Harvard, da Columbia, de Georgetown, de Johns Hopkins, entre outras.

Ao longo de sua carreira, Nélida colaborou com diversas publicações nacionais e estrangeiras.  Seus contos foram publicados em diversas revistas e fazem parte de antologias brasileiras e estrangeiras.

A obra de Nélida Piñon foi traduzida para diversos países, entre eles, Alemanha, Espanha, Itália, Estados Unidos, Cuba, União Soviética e Nicarágua.

No dia 9 de novembro de 2011, em sua homenagem foi inaugurada em Salvador, Bahia, a Biblioteca Nélida Piñon, a primeira biblioteca do Instituto Cervantes que recebeu o nome de um escritor de língua não hispânica.

Em outubro de 2014 por iniciativa do Concello de Cotobade, com a colaboração da Conselleria de Cultura, Educación e Ordenación Universitaria da Xunta de Galícia, foi lançado o “Prêmio Nélida Piñon”.

Em outubro de 2015 foi inaugurada em Cotobade, Galícia, terra de sua família. A Casa de Cultura Nélida Piñon.

Prêmios Literários 

  • Prêmio Walmap com o romance “Fundador” (1970)
  • Prêmio Mário de Andrade com o romance “A Casa da Paixão” (1973)
  • Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte
  • Prêmio Ficção Pen Clube com o romance “A República dos Sonhos” (1985) Prêmio Golfinho de Ouro pelo conjunto da Obra (1990)
  • Prêmio Jabuti – Melhor Romance de 2005 e Melhor Livro do Ano na Categoria Geral (2005) por “Vozes do Deserto”Prêmio Juan Rulfo, no México
  • Prêmio Jorge Isaacs, na Colômbia
  • Prêmio Rosalia de Castro, na Espanha
  • Prêmio Gabriela Mistral, no Chile
  • Prêmio Puterbaugh, nos Estados Unidos
  • Prêmio Menéndez Pelayo da Espanha
  • Prêmio Príncipe de Astúrias pelo Conjunto da Obra (2005)

Doutor Honoris Causa

  • Doutor Honoris Causa da Universidade de Poitiers, França
  • Doutor Honoris Causa da Universidade de Santiago de Compostela, Espanha
  • Doutor Honoris Causa da Florida Atlantic University, EUA
  • Doutor Honoris Causa da Universidade de Montreal, Canadá
  • Doutor Honoris Causa da Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre

Obras de Nélida Piñon

  • Guia-Mapa de Gabriel Arcanjo (1961)
  • Madeira Feita Cruz (1963)
  • Tempos das Frutas: contos (1966)
  • Fundador (1969)
  • A Casa da Paixão (1972)
  • Tebas do Meu Coração (1974)
  • A Força do Destino (1977)
  • O Calor das Coisas (1980)
  • Sala das Armas (1983)
  • A República dos Sonhos (1984)
  • Canção de Caetana (1987)
  • O Pão de Cada Dia (1994)
  • Até Amanhã, Outra Vez (1999)
  • A Roda do Vento (1998)
  • Vozes do Deserto (2004)
  • Aprendiz de Homero; ensaio (2008)
  • Coração andarilho: memória (2009)
  • Livro das Horas: memória (2012)
  • A Camisa do Marido (2014)
  • Filhos da América (2016)
Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • Carolina Maria de Jesus (1914-1977) foi um a escritora brasileira, considerad...
  • Ruth Rocha (1931) é uma importante escritora brasileira de literatura infanto...
  • Rachel de Queiroz (1910-2003) foi uma escritora brasileira. A primeira mulher...
  • Ana Maria Machado (1941) é escritora e jornalista brasileira. Autora de livro...
  • Lygia Fagundes Telles (1923) é uma escritora brasileira. Romancista e contist...
  • Adélia Prado (1935) é uma escritora e poetisa brasileira. Recebeu da Câmara B...
  • Tatiana Belinky (1919-2013) foi uma escritora de literatura infanto-juvenil,...
  • Lygia Bojunga (1932) é uma escritora brasileira de literatura infanto-juvenil...
  • Eva Furnari (1948) é uma escritora de livros infantis e ilustradora brasileir...
  • Martha Medeiros (1961) é uma escritora, jornalista e cronista brasileira. É c...