Wilhelm Reich

Psicanalista austríaco

Biografia de Wilhelm Reich

Wilhelm Reich (1897-1957) foi um importante psiquiatra e psicanalista austríaco pioneiro no estudo dos fenômenos psicossomáticos. A partir da psicanálise de Freud, criou uma nova abordagem terapêutica que atenta simultaneamente aos processos orgânicos e energéticos do corpo humano. Sua terapia é denominada hoje como “Psicoterapia Reichiana”.

Wilhelm Reich nasceu em Dubrozcynica, no antigo Império Austro-Húngaro, hoje, no noroeste da Ucrânia, no dia 24 de março de 1897. Filho do fazendeiro Leon Reich, de origem judaica, que era autoritário e possesivo, e de Cäcilie Roniger. Logo depois de seu nascimento a família mudou-se para Jujinetz, uma vila em Bokovina, onde seu pai arrendou uma fazenda. Até seus 13 anos de idade, Reich foi educado por tutores. Com 14 anos viu sua mãe se suicidar depois que revelou ao pai a relação dela com um dos tutores.

Em 1914, após a morte de seu pai, Reich e seu irmão Robert continuaram trabalhando na fazenda. Com o início da Primeira Guerra, mudou-se para Viena, onde se alistou no exército e serviu na frente italiana. Em 1918, com o fim da guerra, Reich retornou para Viena e ingressou na Medical School. Em 1919 começou a se dedicar à psicanálise. Em 1920 entrou para a Associação Internacional de Psicanálise. Em 1921 passou a atender na Clínica Psicanalítica de Viena, os pacientes encaminhados por Freud. Nesse mesmo ano casa-se com Annie Pink, uma colega da faculdade.

Em 1922, depois de formado, se especializou em neuropsiquiatria com J. Von Wagner-Jauregg. Nesse mesmo ano, criou, com o apoio de Freud, o Seminário de Técnica Psicanalítica de Viena, para fins de pesquisa e aperfeiçoamento da abordagem psicanalítica. Em 1923 publica na Revista de Sexologia o trabalho “Sobre a Energia dos Impulsos”. Nesse mesmo ano, entra para o Partido Comunista da Áustria.

Em 1924 concluiu sua pós-graduação e integrou a Sociedade Psicanalítica de Viena. Junto com Paul Schilder iniciou o tratamento de pacientes com distúrbios mentais na Universidade de Neurológica e Psiquiátrica. Nesse mesmo ano, apresentou uma exposição sobre a “energia orgônica” que forneceu nova fundamentação às concepções energéticas mais antigas, permitindo correlaciona-las com os conceitos estabelecidos por Freud, de libido e energia psíquica e demonstrando sua relação com a sexualidade. Suas ideias passaram a ser discutidas e polemizadas, criando os primeiros atritos com a psicanálise.

Em 1929 fundou a Sociedade Socialista para Consulta Sexual e Investigação Sexológica. Seu interesse em compreender as origens sociais das doenças mentais e buscar métodos de prevenção das neuroses o levou para a Alemanha. Em 1931 criou a “Berlim Sexpol”, quando desenvolveu um trabalho sócio-político junto à juventude operária alemã, com o objetivo de ampliar a luta do proletariado com sua emancipação econômica, política e sexual. Suas intenções de fundir as ideias de Freud com as de Marx terminaram por deteriorar suas relações com Freud.

Em 1933 publicou “Análise do Caráter” e “Psicologia das Massas do Fascismo”. É expulso do Partido Comunista. Com o avanço do Nazismo, Reich se refugiou em Viena, depois em Copenhague e em Oslo. Na Universidade de Oslo, sua pesquisa clínica e experimental sobre a dinâmica biopsíquica das emoções permitiu que descobrisse o fenômeno da ”formação das couraças”, elucidando aspectos fundamentais da relação entre soma e psiquismo. Em 1934 foi expulso da Sociedade Freudiana e da Associação Psicanalítica Internacional. Em 1937 teve início uma campanha dos jornais noruegueses contra Reich. Por fim, em 1939 partiu para os Estados Unidos, a convite de Theodore Wolfe, importante pesquisador em Psicossomática. Em 1941 o FBI começou a investigar Reich como possível ativista subversivo.

Em 1942 Wilhelm Reich instalou o “Instituto Orgon” e publica “A Descoberta do Orgon”, uma energia vital que estaria estagnada em alguma parte do corpo, causando e enfermidade local. A partir de 1947 os jornais dos Estados Unidos iniciam uma campanha de desprestígio contra sua obra. Em 1948 publica “A Descoberta do Orgon II: A Biopatia do Câncer”.  Em 1954, com a intervenção da Federal Food and Drugs Administration (FDA), Reich e seus colaboradores do Instituto Orgon são investigados e contra ele é instaurado um processo em razão da comercialização dos acumuladores de orgon. Reich não comparece ao julgamento, mas é condenado a cessar suas atividades e tem seu livro proibido. No dia 11 de março de 1957, é preso na Penitenciária Federal de Lewisburg, na Pensilvânia. Por ordem judicial, seus livros e instrumentos de pesquisas são destruídos.

Wilhelm Reich faleceu em Lewisburg, Pensilvânia, Estados Unidos, no dia 3 de novembro de 1957.

Veja também as biografias de:
  • Erich Fromm (1900-1980) foi um psicanalista, sociólogo e pensador alemão. Sua...
  • Gregor Mendel (1822-1884) foi biólogo austríaco, descobridor das leis da gené...
  • Karl Popper (1902-1994) foi um filósofo austríaco que elaborou teorias que re...
  • Nikola Tesla (1858-1943) foi um inventor austríaco que deixou importantes con...
  • Gustav Klimt (1862-1918) foi um pintor simbolista austríaco, líder do Movimen...
  • Ludwig Wittgenstein (1889-1951) foi um filósofo austríaco que contribuiu com...
  • Johann Strauss (filho) (1825-1899) foi um importante músico, compositor e reg...
  • Robert Musil (1880-1942) foi um escritor austríaco, autor da obra prima, “Um...
  • Sigmund Freud (1856-1939) foi um médico e importante psicólogo austríaco. Foi...
  • Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) foi um músico e compositor austríaco, con...

Última atualização: 06/09/2017