Antonio Candido

Sociólogo e crítico literário brasileiro

Biografia de Antonio Candido

Antonio Candido (1918-2017) foi um sociólogo, crítico literário, ensaísta e professor brasileiro, Prêmio Jabuti (1965), o Prêmio Machado de Assis (1993), o Prêmio Camões (1998) e o Prêmio Alfonso Reyes (2005), no México.

Antonio Candido de Mello e Souza (1918-2017) nasceu no Rio de Janeiro, no dia 24 de julho de 1918. Filho do médico Aristides Candido de Mello e Souza e de Clarisse Tolentino de Mello e Souza, recebeu as primeiras lições em casa, com sua mãe. Ainda criança, mudou-se com a família para a cidade de Poços de Caldas, em Minas Gerais.

Em 1935, já residindo em São Paulo, concluiu o curso secundário no Ginásio Estadual de São João da Boa Vista, no interior do Estado. Entre 1937 e 1938 estudou no curso complementar do Colégio Universitário da Universidade de São Paulo (USP). Nessa época, militava no Grupo Radical de Ação Popular, contra o Estado Novo, no governo de Getúlio Vargas.

Em 1939, com 21 anos, ingressou no curso de Direito da Faculdade de Direito do Largo São Francisco e também no curso de Filosofia na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Em 1941, fundou a revista “Clima”, junto com Décio Prado, Paulo Salles e Gilda Rocha (futura Gilda de Mello e Souza), época em que iniciou sua carreira de crítico literário. Concluiu o curso de Filosofia em 1942 e nesse mesmo ano, ingressou no corpo docente da USP, como assistente de ensino do professor Fernando de Azevedo, na cadeira de Sociologia.

Em 1943, Antonio Candido passou a colaborar com o jornal Folha da Manhã. Em 1945 foi aprovado no curso de Literatura Brasileira obtendo o título de livre docente com a tese “Introdução ao Método Crítico de Sílvio Romero”. Em 1954 obteve o grau de doutor em Ciências Sociais com a tese “Os Parceiros do Rio Bonito”, uma abordagem sumária sobre as sociedades tradicionais. A obra foi publicada em 1964. Em 1956 criou o suplemento literário do jornal O Estado de São Paulo.

Entre os anos de 1958 e 1960, lecionou Literatura Brasileira na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Assis, hoje integrada à Universidade Estadual Paulista. Em 1959, publicou “Formação da Literatura Brasileira”, sua obra mais influente. Em 1961 retornou à USP, como professor colaborador da disciplina de Teoria Literária e Literatura Comparada.  A partir de 1974 tornou-se professor titular da mesma universidade.

Entre 1964 e 1966, Antonio Candido lecionou Literatura Brasileira na Universidade de Paris. Em 1968 foi professor visitante de Literatura Brasileira Comparada na Universidade de Yale, Estados Unidos. Aposentou-se em 1978, mas continuou lecionando no curso de pós-graduação até 1992. Em 1980, participou da fundação do Partido dos Trabalhadores. Foi professor-emérito da USP e da UNESP. Recebeu o título Honoris Causa da UNICAMP e da Universidade da República do Uruguai (2005). Foi casado com Gilda de Mello e Souza (1919-2005) professora de Estética da USP, com quem teve três filhos.

Antonio Candido faleceu em São Paulo, no dia 12 de maio de 2017.

Obras de Antonio Candido

  • Formação da Literatura Brasileira (1959)
  • Os Parceiros do Rio Bonito (1964)
  • Literatura e Sociedade (1965)
  • Vários Escritos (1970)
  • Presença da Literatura Brasileira (1971)
  • Na Sala de Aula: Caderno de Análise Literária (1985)
  • A Educação Pela Noite e Outros Ensaios (1987)
  • O Discurso e a Cidade (1993)
  • Estudo Analítico do Poema (1993)
  • Iniciação à Literatura Brasileira (1997)
  • O Romantismo no Brasil (2002)
  • Tempo de Clima (2002)
  • O Direito à Literatura e Outros Ensaios (2004)
  • Eça e Machado (2005)
Veja também as biografias de:
  • Afrânio Coutinho (1911-2000) foi um professor, ensaísta e crítico literário b...
  • Álvaro Lins (1912-1970) foi crítico literário, jornalista, professor, editor,...
  • José Guilherme Merquior (1941-1991) foi um crítico, escritor, pensador, polem...
  • Sábato Magaldi (1927-2016) foi um crítico de teatro, professor, ensaísta e hi...
  • Roger Ebert (1942-2013) foi um crítico de cinema norte-americano. Foi o prime...
  • Betinho (1935-1997) foi um sociólogo brasileiro e ativista dos direitos human...
  • Gilberto Freyre (1900-1987) foi um sociólogo, historiador e ensaísta brasilei...
  • Florestan Fernandes (1920-1995) foi um político, sociólogo e ensaísta brasile...
  • Miguel Reale (1910-2006) foi um jurista, sociólogo e filósofo brasileiro. Ide...
  • Émile Durkheim (1858-1917) foi um sociólogo francês. É considerado o pai da S...

Última atualização: 16/05/2017