Claude Lévi-Strauss

Antropólogo francês

Biografia de Claude Lévi-Strauss

Claude Lévi-Strauss (1908-2009) foi um antropólogo, sociólogo e humanista francês. Foi um dos grandes pensadores do século XX, foi considerado o mestre da Antropologia Moderna.

Claude Lévi-Strauss (1908-2009) nasceu em Bruxelas, na Bélgica, no dia 28 de novembro de 1908. Filho de uma família judia viveu com seu avô o rabino da sinagoga de Versalhes, durante a Primeira Guerra Mundial. Concluiu o curso primário em Versalhes e em seguida mudou-se para Paris. Ingressou no tradicional Lycée Janson-de-Sailly e em seguida no Licée Condorcet, onde conclui o curso secundário.

Em 1927 Estudou Direito na Faculdade de Paris, até ser admitido na Sorbonne, onde se graduou em Filosofia, em 1931. Em 1948 concluiu o doutorado com a tese “As Estruturas do Parentesco”. Durante dois anos lecionou Filosofia no Lycée Victor-Duruy de Mont-de Marsan. Nessa época fazia parte do círculo intelectual do filósofo Jean-Paul-Sartre.

Em 1934, recebeu o convite do diretor da Escola Normal Superior de Paris, para integrar a missão universitária francesa no Brasil, como professor visitante de Sociologia, na recém-criada Universidade de São Paulo. De 1935 a 1939 lecionou na Universidade de São Paulo. Durante essa época realizou pesquisas de campo com os índios no Estado de Mato Grosso e na Amazônia, período decisivo para despertar sua vocação etnográfica.

Em 1941 foi para os Estados Unidos, como professor visitante da Nova Escola de Pesquisa Social, na cidade de Nova Iorque. Em 1947 voltou para a França. Em 1950 foi nomeado diretor acadêmico da École Pratique des Hautes Études, da Sorbonne. Em 1955 publica “Tristes Trópicos”, uma narrativa etnográfica sobre as sociedades indígenas. Em 1959 assumiu a cadeira de Antropologia Social no Collège de France. Em 1973 foi eleito membro da Academia da França. Em 1974 deixa a direção da Universidade de Paris.

Em 1975, Claude Lévi-Strauss publica “O Caminho das Máscaras” (em dois volumes), obra que reúne sua vivência nos Estados Unidos, onde analisa a arte, a religião e a mitologia dos índios da Costa Noroeste da América do Norte.

Recebeu diversas premiações, foi eleito Doutor Honoris Causa das universidades de Bruxelas, Oxford, Chicago, Montreal, México, Havard, entre outras. Foi considerado o mestre da Antropologia Moderna. Em 1982 se aposentou do Collège de France, época em que dirigia o Laboratório de Antropologia Social.

O antropólogo Claude Levi-Strauss deixou diversas obras, dedicou sua vida a elaboração de modelos baseados na linguística estrutural, na teoria da informação e na cibernética para interpretar as culturas, que considerava como sistemas de comunicação, deixando contribuições fundamentais para o progresso da Antropologia Social.

Claude Lévi-Strauss faleceu em Paris, França, no dia 30 de outubro de 2009.

Veja também as biografias de:
  • Darcy Ribeiro (1922-1997) foi um antropólogo, sociólogo, educador, escritor e...
  • Alfred Radcliffe-Brown (1881-1955) foi um antropólogo inglês. Destacou-se pel...
  • Franz Boas (1858-1942) foi um antropólogo naturalizado norte-americano de ori...
  • Émile Durkheim (1858-1917) foi um sociólogo francês. É considerado o pai da S...
  • Auguste Comte (1798-1857) foi filósofo francês. Considerado o fundador do pos...
  • Napoleão Bonaparte (1769-1821) foi imperador francês. Conquistou uma grande e...
  • Michel Foucault (1926-1984) foi um filósofo que exerceu grande influência sob...
  • Voltaire (1694-1778) foi um filósofo e escritor francês, um dos grandes repre...
  • Jacques Bossuet (1627 - 1704) foi teólogo francês e um dos maiores teórico do...
  • Claude Monet (1840-1926) foi um pintor francês, considerado um dos mais impor...

Última atualização: 11/02/2019

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.