Francisco Manoel da Silva

Maestro brasileiro
Por Dilva Frazão

Biografia de Francisco Manoel da Silva

Francisco Manoel da Silva (1795-1865) foi um maestro, compositor e professor brasileiro. Foi o autor da melodia do Hino Nacional Brasileiro. Foi um dos fundadores da Imperial Academia de Música e Ópera Nacional. Em 1833 fundou a Sociedade de Beneficência Musical que funcionou até 1890.

Fundou o Conservatório de Música, embrião do Instituto Nacional de Música, que deu origem à Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Francisco Manoel da Silva nasceu no Rio de Janeiro, no dia 21 de fevereiro de 1795. Começou a estudar música, ainda menino, com o padre José Maurício Nunes Garcia.

Com 10 anos estudou violoncelo. Foi soprano do coro da Capela Real a partir de 1809. Aprofundou seus conhecimentos de contraponto e composição com Sigismund Neukomm.

Músico da orquestra da Capela Real

Em 1823, época de maior brilho musical na corte de D. João VI, ele integrou a orquestra da Capela Real como timbaleiro e depois, em 1825, como segundo violoncelo.

Francisco Manuel da Silva tocava também violino, piano e órgão, além de organizar e dirigir conjuntos musicais. Foi regente do Teatro Lírico Fluminense.

Teve grande destaque na vida musical do Rio de Janeiro no período compreendido entre a morte do Padre José Maurício, em 1830 e a ascensão de Carlos Gomes.

Melodia do Hino Nacional

Em 1831, para comemorar a abdicação de D. Pero I, ele escreveu uma melodia patriótica que mais tarde se transformou no Hino Nacional Brasileiro.

A letra só foi escrita depois de 40 anos de sua morte, por Joaquim Osório Duque Estrada.

Cargos no Brasil Imperial

Em 1932, publicou o seu primeiro livro didático, o “Compêndio de Música Prática”, dedicado aos amadores e artistas brasileiros.

Foi um dos fundadores da Imperial Academia de Música e Ópera Nacional. Em 1833 fundou a Sociedade de Beneficência Musical, da qual foi eleito presidente e que funcionou até 1890.

Em 1834 foi nomeado regente titular da Orquestra Sociedade Fluminense.

Fundou o Conservatório de Música, embrião do Instituto Nacional de Musica, que deu origem à Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Foi diretamente responsável pela restauração da Capela Imperial, à qual foi devolvido o antigo claustro. Recebeu as condecorações da "Ordem da Rosa" e de "Cavaleiro da Ordem de Cristo".

Composições

Francisco Manuel da Silva deixou boa quantidade de obras, espalhadas em arquivos cariocas, mineiros e paulistas, abrangendo música sacra, modinhas e lundus.

Compôs também diversos hinos, entre eles: “Hino à Coroação do Imperador D. Pedro II”, (1841), “Hino a D. Afonso” (1845) e o “Hino da Guerra” (1865).

Francisco Manuel da Silva foi nomeado Patrono da Cadeira n.º 7 da Academia Brasileira de Música.

Francisco Manoel da Silva faleceu no Rio de Janeiro, no dia 18 de dezembro de 1865.

Última atualização: 21/05/2020

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • João Carlos Martins (1940) é um pianista e também maestro brasileiro...
  • Eduardo Lages (1947) é um maestro, pianista, arranjador, compositor e produto...
  • Igor Stravinski (1882-1971) foi um compositor, maestro e pianista russo, auto...
  • Monteiro Lobato (1882-1948) foi escritor e editor brasileiro. "O Sítio do Pic...
  • Romero Britto (1963) é um famoso pintor brasileiro. Radicado em Miami, nos EU...
  • Vinicius de Moraes (1913-1980) foi um poeta e compositor brasileiro. "Garota...
  • Mauricio de Sousa (1935) é um cartunista e empresário brasileiro. Criou a "Tu...
  • Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) foi um poeta brasileiro. "No meio do C...
  • Luiz Gonzaga (1912-1989) foi um músico brasileiro. Sanfoneiro, cantor e compo...
  • Castro Alves (1847-1871) foi um poeta brasileiro. O último grande poeta da Te...