Herculano Bandeira

Político brasileiro
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de Herculano Bandeira

Herculano Bandeira (1850-1916) foi um político brasileiro. Foi Vereador, Deputado Provincial, Senador e Governador de Pernambuco.

Herculano Bandeira nasceu em Nazaré da Mata, Pernambuco, no dia 23 de março de 1850. Filho do senhor de engenho Herculano Bandeira de Melo e de Ana Joaquina Cavalcanti Bandeira de Melo.

Seus pais eram descendentes de duas famílias radicadas em Pernambuco desde o século XVI e dedicadas à cultura da cana de açúcar. Fez seus estudos de humanidades no Recife, cursando depois a Faculdade de Direito, recebendo o grau de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais em 1870.

Carreira política

Voltando a Nazaré dedicou-se à atividade política, exercendo durante 15 anos, os mandatos de vereador de Nazaré da Mata e de deputado provincial.

Filiado ao Partido Conservador, manteve-se fiel à liderança de Rosa e Silva e participou do Congresso Estadual enquanto decorriam os governos de Gonçalves Ferreira e Sigismundo Gonçalves.

Acompanhou a política que apoiou o processo de industrialização do Estado em áreas específicas ligadas à agroindústria, sobretudo nas de beneficiamento da cana-de-açúcar e na fiação e tecelagem de algodão.

Nessa época, alguns grupos econômicos cresceram com essas atividades, como o Costa Azevedo, na Usina Catende, o Bezerra de Melo na Fábrica da Macaxeira, o Batista da Silva do Cotonifício da Torre e o Lundgren em Paulista.

Esse foi também o período de crescimento das indústrias que beneficiavam produtos agrícolas importados, como a farinha de trigo com o Moinho Recife.

Em 1888 Herculano Bandeira foi nomeado, por Rosa e Silva, juiz substituto da comarca de Nazaré da Mata. Com a Proclamação da República, em 1889, não mais vigorava a Constituição de 1824.

Em 1891 Herculano Bandeira fez parte da comissão especial, organizada pelo Governo Provisório, para elaborar o projeto de uma Constituição Republicana. Nesse mesmo ano foi eleito senador estadual (1901-1908).

Governador de Pernambuco

Em 1908 Herculano Bandeira foi eleito governador de Pernambuco, apoiado pelo líder Rosa e Silva. Continuou seguindo a linha política que procurava beneficiar a área ligada à produção agrícola.

Com a elevação da província em Estado, foi criado o imposto entre produtos de um e de outro Estado. Na época era muito intenso o comércio entre Pernambuco e o Rio Grande do Sul, para onde eram exportados, em grande escala, o açúcar e o álcool, e importado o charque, alimento básico da população rural.

Apesar de proprietário de terra e plantador de cana-de-açúcar, Herculano Bandeira preocupou-se com o problema da poluição dos cursos d’água da Zona da Mata em virtude do crescimento do número de usinas que se elevara para 34 em 1910. Determinou que fossem realizados estudos a respeito do impacto causado na região.

Com a eleição de Hermes da Fonseca, em 1910, para Presidente da República, surgiu o problema dos líderes militares que nos vários Estados resolveram contestar as velhas oligarquias.

Em Pernambuco, o caso tornou-se mais grave e Rosa e Silva sofreu séria oposição. Os opositores apoiavam o Ministro da Guerra, Dantas Barreto para concorrer ao cargo de governador, porém este era menosprezado por Rosa e Silva, que duvidava da sua capacidade.

O conselheiro Rosa e Silva lançou seu nome ao governo e Herculano foi obrigado a renunciar, passando o poder a Estácio Coimbra, presidente da Assembleia, que presidiu as eleições e teve que entregar o governo ao inimigo.

Com a vitória de Rosa e Silva, as eleições sofreram intervenção militar e o general Dantas Barreto foi colocado no poder. Herculano Bandeira deixou a vida pública, falecendo quatro anos depois.

Herculano Bandeira faleceu no Recife, Pernambuco, no dia 19 de março de 1916. Em 1926 foi inaugurada no bairro do Pina, a Avenida Herculano Bandeira em sua homenagem.

Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Jair Bolsonaro (1955) é capitão da reserva do Exército e presidente eleito do...
  • Deodoro da Fonseca (Marechal) (1827-1892) foi um político e militar brasileir...
  • Rui Barbosa (1849-1923) foi um político, diplomata, advogado e jurista brasil...
  • Tancredo Neves (1910-1985) foi um político brasileiro. Eleito presidente do B...
  • Joaquim Nabuco (1849-1910) foi um político, diplomata, advogado e historiador...
  • Guilherme Boulos (1982) é um político brasileiro...
  • Enéas Carneiro (1938-2007) foi um médico cardiologista, físico, matemático, p...
  • Jânio Quadros (1917-1992) foi um político brasileiro. Foi presidente do Brasi...
  • João Pessoa (1878-1930) foi um político brasileiro. Candidato à vice-presiden...
  • Ciro Gomes (1957) é um político, advogado e professor universitário brasileir...