Paulo Guerra

Político brasileiro

Biografia de Paulo Guerra

Paulo Guerra (1916-1977) foi um político brasileiro. Sucessor de Miguel Arraes de Alencar no governo de Pernambuco. Criou as bases da Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP), hoje a Universidade de Pernambuco (UPE). Foi deputado Estadual e Federal. Elegeu-se senador pela ARENA. Foi diretor da Penitenciária Agrícola de Itamaracá (PAI).

Paulo Guerra (1916-1977) nasceu no Engenho Babilônia, Nazaré da Mata, Pernambuco, no dia 10 de dezembro de 1916. Filho de João Pessoa guerra e Maria Gaião Pessoa Guerra, tradicional família, dona de engenhos e com grande influência política. Iniciou seus estudos no Colégio Ateneu Nazareno. Fez o curso secundário no Colégio Marista do Recife.

Ingressou na Faculdade de Direito do Recife, que vivia momentos de agitação política, com estudantes esquerdistas e integralistas se confrontando para assumir o controle dos órgãos estudantis. Depois de formado foi nomeado pelo interventor Agamenon Magalhães, para a prefeitura da cidade pernambucana de Orobó e depois para Bezerros.

Entre os anos de 1942 e 1945, com o Estado Novo, foi nomeado diretor do Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda. Foi nomeado Diretor da Penitenciária Agrícola de Itamaracá (PAI). Enquanto exercia os cargos políticos, desenvolvia atividades voltadas para a pecuária e a agricultura.

Entre 1946 e 1950, com a redemocratização, foi eleito duas vezes deputado federal, sempre pelo Partido Social Democrático, seguindo a orientação de Agamenon Magalhães. Entre 1954 e 1958, foi deputado estadual. Em 1962, aliou-se a Miguel Arraes de Alencar, para ser seu companheiro de chapa, como vice-governador. A coligação que os apoiou era formado pelo Social Trabalhista e o Trabalhista Brasileiro, disputando o cargo contra João Cleofas de Oliveira, da União Democrática Nacional e Armando Monteiro Filho do Partido Social Democrático. A chapa de Miguel Arraes foi vitoriosa. Pela primeira vez uma chapa da Frente Popular, com um candidato de esquerda saia vitoriosa.

Durante o governo várias divergências surgiram entre Miguel Arraes e o vice. Com o Golpe militar, o governador foi deposto e Paulo Guerra assumiu o cargo. Durante seu governo ocorreram várias prisões políticas sobretudo das pessoas consideradas esquerdistas. Foi um período que os movimentos operários foram reprimidos. Em 1965 os partidos políticos foram extintos, sendo criada a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), que apoiava o governo, e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que reunia a oposição moderada. Paulo Guerra filiou-se à ARENA.

Paulo Guerra lançou as bases para a criação da Faculdade de Ensino Superior de Pernambuco (FESP), hoje Universidade de Pernambuco. Entrou em choque com a Aliança para o Progresso, que tinha forte atuação no Estado. Encerrou seu governo em 31 de janeiro de 1970. Nesse mesmo ano elegeu-se senador, onde atuou em defesa dos interesses do Nordeste.

Paulo Pessoa Guerra faleceu no Recife, Pernambuco, no dia 9 de julho de 1977.

Veja também as biografias de:
  • Deodoro da Fonseca (Marechal) (1827-1892) foi um político e militar brasileir...
  • Tancredo Neves (1910-1985) foi político brasileiro. Eleito presidente do Bras...
  • Rui Barbosa (1849-1923) foi um político, diplomata, advogado e jurista brasil...
  • Eduardo Campos (1965-2014) foi um político brasileiro. Governador do Estado d...
  • Jânio Quadros (1917-1992) foi um político brasileiro. Foi presidente do Brasi...
  • João Pessoa (1878-1930) foi um político e advogado brasileiro, cuja morte por...
  • Aécio Neves (1960) é político e economista brasileiro. Foi deputado federal,...
  • Joaquim Nabuco (1849-1910) foi um político, diplomata, advogado e historiador...
  • Jair Bolsonaro (1955) é capitão da reserva do Exército e político brasileiro...
  • José Sarney (1930) é um político brasileiro. Foi presidente da república de 1...

Última atualização: 12/12/2015