René Girard

Pensador francês

Biografia de René Girard

René Girard (1923-2015) foi um pensador, historiador e filólogo francês, chamado de “o novo Darwin das Ciências Humanas”.

René Girard (1923-2015) nasceu em Avignon, França, no dia 25 de dezembro de 1923. Filho de um curador do Museu da cidade e do Castelo dos Papas estudou no Liceu local. Em 1943 ingressou na École des Chartes, em Paris, com especialidade em História Medieval e Paleontologia.

Em 1947 mudou-se para os Estados Unidos e iniciou o doutorado em História na Universidade de Indiana, em Bloomington. Durante o curso, lecionou Literatura Francesa na mesma universidade. Concluiu o curso em 1950 quando apresentou a tese “American Opinion on France, 1940-1943”.

Iniciou sua carreira como teórico de literatura, mas se voltou também para a filosofia, sociologia, teologia, religião – era defensor do cristianismo, antropologia e história. Foi professor da Universidade do Estado de Nova Iorque, em Búfalo e professor emérito da Universidade de Stanford.

Em 1961 publicou seu primeiro livro “Mentira Romântica e Verdade Romanesca”, obra que iniciou e marcou o percurso intelectual do pensador francês e que o tornou conhecido por suas teorias que consideram o "mimetismo" (desejo de imitação) a origem da violência humana que desestrutura e reestrutura as sociedades.

Seu segundo livro “A Violência e o Sagrado” (1972), onde apresenta o mecanismo da vítima expiatória, visto como uma nova chave para a compreensão da gênese da cultura humana. No ano seguinte, a revista Esprit dedicou um número especial à obra de René Girad.

Em 1978, com a colaboração dos psiquiatras franceses, Jean-Michel e Guy Lefort, publicou seu terceiro livro, “Coisas Ocultas Desde a Fundação do Mundo”, uma longa e sistemática conversação, sobre sua teoria mimética onde elabora seu pensamento a respeito da violência na humanidade atribuindo total importância aos textos evangélicos do Antigo Testamento, apresentando uma leitura crítica da Bíblia.

Na obra “O Sacrifício”, o autor discorre sobre o sacrifício, sob o ponto de vista da religiosidade, utiliza o sacrifício contido na Bíblia, nas tradições cristãs e indaga a reflexão religiosa e poderosa sobre o sacrifício na Índia védica, reunida nos Brâmanas. Discorre sobre a violência coletiva e suas finalidades em diferentes tradições.
René Girard publicou mais de vinte livros. Foi membro da Academia Francesa. Seu trabalho influenciou autores como o checo Milan Kundera e o sul-africano J. M. Coetzee, Nobel de 2003.

Nos últimos anos, René Girard analisou os grandes dilemas do mundo contemporâneo, oferecendo novas perspectivas sobre diversos temas, entre eles, distúrbios alimentares, terrorismo e a crise ecológica, oferecendo um esclarecimento do potencial da teoria mimética para um entendimento dos desafios enfrentados no século XXI.

René Girard faleceu em Stanford, Califórnia, Estados Unidos, no dia 4 de novembro de 2015.

Veja também as biografias de:
  • Conde de Saint-Simon (1760-1825) foi um pensador e teórico social francês, um...
  • Alexis de Tocqueville (1805-1859) foi um pensador político e estadista francê...
  • Émile Durkheim (1858-1917) foi um sociólogo francês. É considerado o pai da S...
  • Auguste Comte (1798-1857) foi filósofo francês. Considerado o fundador do pos...
  • Napoleão Bonaparte (1769-1821) foi imperador da França entre 1804 e 1814 com...
  • Voltaire (1694-1778) foi um filósofo e escritor francês, um dos grandes repre...
  • Michel Foucault (1926-1984) foi um filósofo que exerceu grande influência sob...
  • Claude Monet (1840-1926) foi um pintor francês, considerado um dos mais impor...
  • Jacques Bossuet (1627 - 1704) foi teólogo francês e um dos maiores teórico do...
  • Charles Augustin de Coulomb (1736-1806) foi um físico francês. Formulou a Lei...

Última atualização: 25/06/2016

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.