George W. Bush

Ex-presidente norte-americano
Por Dilva Frazão

Biografia de George W. Bush

George W. Bush (1946) foi o 43.º presidente dos Estados Unidos. Governou o país entre os anos de 2001 e 2009. Durante seu primeiro ano de mandato, os prédios do World Trade Center foram alvo de um ataque terrorista, quando dois aviões derrubaram as torres gêmeas

George Walker Bush nasceu em New Haven, Connecticut, no dia 6 de julho de 1946. Bush é o mais velho dos seis filhos do ex-presidente americano George Herbert Walker Bush e de Barbara Pierce Bush. Cresceu em Midland, Texas, onde o pai trabalhava na indústria petrolífera.

Formação

George W. Bush frequentou a Phillips Andover Academy, em Massachusetts. Ingressou na Yale University. Em 1968 concluiu o bacharelado em História e regressou para o Texas.

Alistou-se na Guarda Aérea Nacional do Texas, bem no auge da Guerra do Vietnã em 1968. Foi piloto de aviões de combate e chegou ao posto de segundo-tenente.

Em 1973 ingressou na Harvard Business School. Em 1974 foi dispensado da Força Aérea. Em 1975 recebeu o MBA.  Mudou-se para Middland ondecomeçou a trabalhar para um amigo da família. Mais tarde, fundou uma companhia independente de exploração de petróleo e gás natural.

Carreira política

Em 1978, Bush entrou na corrida eleitoral para um lugar na Câmara de Representantes dos Estados Unidos. Após uma difícil vitória nas primárias do Partido Republicano, Bush se defrontou com o Senador Estatal Democrata Kent Hance. Perdeu as eleições para Hance por uma margem de 6%.

A baixa do preço do petróleo, no início dos anos 80, teve um efeito negativo na sua empresa, então rebatizada de Bush Exploration. Bush aceitou fundir a companhia com um fundo de investimentos de petróleo, o Spectrum 7, e tornou-se presidente da corporação resultante da operação.

Em 1986, após o colapso repentino do preço do petróleo, Bush orquestrou a operação de venda da Spectrum 7, para a Harken Energy por um preço irrisório. Mais tarde vendeu as suas ações originais e conseguiu lucros consideráveis.

Em 1988, seu pai se candidatou à presidência dos Estados Unidos. Bush muda-se para Washington, para trabalhar na campanha presidencial do pai e se destacou pela capacidade oratória e como chefe de ligação da campanha com os cristãos conservadores.

Pouco depois das eleições de 1988, em que George H. Bush conquistou a presidência, George W. Bush voltou para o Texas, para a cidade de Dallas, onde reuniu um grupo de ricos investidores e comprou a equipe de baseball profissional o Texas Rangers. O seu investimento de 606 mil dólares, rendeu-lhe 15 milhões quando o clube foi vendido em 1998.

Governador do Texas

Em 1994, George W Bush foi eleito Governador do Texas, derrotando a popular candidata ao cargo Anne W. Richard, do Partido Democrata, com mais de 350 mil votos de diferença.

George W. Bush transforma-se no mais popular governador de um grande estado americano.

Em novembro de 1998, Bush tornou-se o primeiro Governador do Texas a ser reeleito para um segundo mandato consecutivo de quatro anos, vencendo as eleições por uma margem de 65% contra 35% e conquistando um número recorde de eleitores negros e hispânicos para uma candidatura Republicana.

O enorme sucesso no Texas, principalmente junto de um eleitorado tradicionalmente muito adverso aos Republicanos, chamou a atenção da organização nacional do Partido Republicano, que passou a considerar Bush a possibilidade viável para desafiar os Democratas na Casa Branca.

Presidente dos Estados Unidos

Em junho de 1999, George W. Bush anunciou oficialmente a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos, denominando-se um "conservador com compaixão".

Baseando a sua campanha nas promessas de transformar o Partido Republicano numa estrutura mais inclusiva e de restaurar a dignidade a uma Casa Branca que os Republicanos consideravam "enxovalhada".

Em julho do ano 2000, Bush anunciou Richard B. Cheney para seu vice-presidente, um ex-congressista que serviu como secretário da defesa durante o período da presidência de seu pai, e que pertencia ao conselho de administração de uma empresa do ramo petrolífero no Texas.

Bush e Cheney foram nomeados oficialmente na Philadelphia, no dia 2 de agosto, durante a Convenção Nacional Republicana.

A sua batalha para a conquista da Casa Branca contra Al Gore e o seu parceiro de candidatura Joe Lieberman, foi uma das mais disputadas eleições presidenciais da história dos Estados Unidos.

Na noite da eleição, em 7 de novembro, tudo ficou "nas mãos" do estado da Flórida e dos seus 25 votos eleitorais. Com uma vantagem irrisória no estado (apesar de Gore liderar no voto nacional) Bush foi declarado vencedor.

Horas mais tarde, a contagem final na Flórida parecia próxima demais para qualquer confirmação e Gore voltou atrás com a intenção de conceder derrota em novo telefonema a Bush, ao mesmo tempo que a recontagem se iniciava.

Após cinco semanas de complicadas batalhas legais, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos votou pela anulação da recontagem na Florida, declarando efetivamente Bush como vencedor por uma vantagem de 537 votos. A 13 de dezembro, um dia depois desta decisão, Gore deu por terminada a sua campanha e parabenizou Bush pela vitória.

No seu primeiro discurso como Presidente eleito, Bush continuou a defender o bipartidarismo, um dos pontos centrais da sua campanha, e prometeu ser o líder de "uma nação" e não de "um partido".

Bush tomou posse como 43º presidente dos Estados Unidos no dia 20 de janeiro de 2001. Tornou-se o segundo filho de um presidente a assumir o cargo de presidente, o primeiro foi John Quincy Adams, filho de John Adams.

Ataques terroristas

Durante seu primeiro ano de governo na manhã do dia 11 de setembro de 2001, quatro aviões comerciais americanos foram sequestrados por terroristas islâmicos.

Dois deles se chocaram com as torres do World Trade Center, em Nova Iorque, que depois da explosão os prédios desabaram. Outro avião atingiu o prédio do Pentágono e o quarto avião caiu na Pensilvânia. Os incidentes mataram mais de 3 mil pessoas.

O governo Bush acusou os radicais islâmicos, o grupo terrorista Al-Qaeda e o líder Osama bin Laden pelos ataques terroristas.  

No mesmo ano, depois de montar uma coalizão militar internacional, Busch ordenou a invasão do Afeganistão que começou em 7 de outubro de 2001. As forças lideradas pelos EUA rapidamente derrubaram o governo Talibã.

Embora Bin Laden tenha conseguido fugir, acabou morto em um ataque das forças dos EUA no Paquistão ainda em 2001.

Em 2002, Bush secretamente autorizou a Agência de Segurança Nacional (NSA) para monitorar as ligações internacionais e os e-mails dos cidadãos americanos. Quando o programa foi revelado, em 2005, Bush foi duramente criticado.

Guerra do Iraque

Em setembro de 2002, diante das suspeitas de que o presidente do Iraque, Saddam Hussein estava desenvolvendo armas de destruição em massa e por ter antigos laços com a Al-Qaeda e outras organizações criminosas, o presidente Bush declara guerra ao Iraque.

Em 17 de março de 2003, foi dado um ultimato para que Saddam deixasse o Iraque em 48 horas para que as forças militares dos EUA dessem início à busca pelas armas de destruição em massa desenvolvidas no país.

No dia 20 de março de 2003 diante da recusa pública de Saddam em sair do país, Bush ordenou a invasão do Iraque. As força dos EUA e da Inglaterra rapidamente dominaram o exército iraquiano e em abril entraram em Bagdá.

Centenas de locais suspeitos foram investigados, porém sem sucesso, apesar de terem sido encontradas evidências de que Saddam planejava produzir tais armas em uma relação operacional colaborativa entre Iraque e a Al-Qaeda.

Em dezembro de 2003 Saddam foi capturado e três anos depois foi executado. Durante a guerra civil que só terminou em 2011 com a saída das últimas tropas americanas, cerca de 4 mil soldados americanos foram mortos.

Reeleição

Com elevados índices de aprovação, George Bush foi reeleito para o mandato de 2005 a 2009, vencendo o democrata John Kerry.

Em seu segundo mandato, Bush endureceu com a reforma da imigração, facilitou as regulamentações ambientais, desenvolveu programas de combate à AIDS e expandiu o Medicare.

Com o crescente número de mortes de soldados norte-americanos no Iraque, os índices de aprovação pública de Bush despencaram para menos de 30%

Em 2007, os Estados Unidos entraram numa grande recessão, que se prolongou até junho de 2009. Bush encerrou o mandato com sua popularidade abalada.

Casamento e filhas

Em 1977, George W. Bash casou-se com Laura Welch, ex-professora e bibliotecária. Em 1981, nasceram as filhas gêmeas do casal, Barbara e Jenna.

Depois de deixar o cargo de presidente, em janeiro de 2009, o casal se estabeleceu em Dallas.

Dilva Frazão
Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.
Veja também as biografias de:
  • Franklin Delano Roosevelt (1882-1945) foi presidente dos Estados Unidos entre...
  • Theodore Roosevelt (1858-1919) foi um político norte-americano. Foi o vice-pr...
  • George H. W. Bush (1924-2018) foi um político norte-americano, o 41.º preside...
  • Martin Luther King (1929-1968) foi um ativista norte americano, lutou contra...
  • Thomas Edison (1847-1931) foi um dos maiores inventores da humanidade. Sua ma...
  • Edgar Allan Poe (1809-1849) foi um poeta, escritor, romancista, crítico liter...
  • Abraham Lincoln (1809-1865) foi presidente dos Estados Unidos da América. Dec...
  • Bill Gates (1955) é um empresário norte-americano, um dos fundadores da Micro...
  • Walt Disney (1901-1966) foi empresário norte-americano. Fundou a...
  • Michael Jackson (1958-2009) foi um cantor, compositor e dançarino norte-ameri...