Luiz Henrique Mandetta

Médico e político brasileiro
Por Dilva Frazão
Professora do ensino fundamental

Biografia de Luiz Henrique Mandetta

Luiz Henrique Mandetta (1964) é um médico e político brasileiro. Foi Ministro da Saúde no governo de Jair Bolsonaro, entre 1 de janeiro de 2019 e 16 de abril de 2020. Foi deputado federal por Mato Grosso do Sul, por dois mandatos, ambos pelo DEM.

Luiz Henrique Mandetta nasceu em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, no dia 30 de novembro de 1964. É filho do médico ortopedista Hélio Mandetta e de Maria Olga Solari, ambos descendentes de imigrantes italianos.

Formação

Com 17 anos, Mandetta foi para o Rio de Janeiro para prestar vestibular de medicina na Universidade Gama Filho. Especializou-se em ortopedia pelo Serviço de Ortopedia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Fez pós-graduação no Children’s Healthcare of Atlanta – Scottish Rite Hospital.  

No serviço militar – onde chegou a 1.º tenente do Exército, serviu como médico no Hospital Central do Exército. Entre 1993 e 1995 foi médico da Santa Casa de Campo Grande, chegando a ocupar o cargo de provedor, onde permaneceu até 2004.

Secretário Municipal de Saúde

Em 2004, Mandetta foi convidado por Nelsinho Trad, prefeito de Campo Grande e seu primo, para assumir o cargo de Secretário Municipal de Saúde de Campo Grande.

Nessa época, o município enfrentava um surto de dengue e Mandetta focou seu trabalho em campanhas contra o vetor da doença. Bem sucedido, mais tarde realizou palestras em todo o Brasil sobre seus métodos para combater a dengue.  

Deputado Federal

Em 2010, Luiz Henrique Mandetta, antes filiado ao PMDB e depois migrando para o DEM, concorreu ao cargo de deputado federal sendo eleito com 78,7 mil votos. Em 2014, foi reeleito para o segundo mandato como deputado federal com 57, 3 mil votos.

Como parlamentar, Mandetta ajudou na implantação da lei do autismo e de vários projetos relacionados à saúde e às questões sociais.

O político chegou a apoiar algumas greves e os pedidos de aumento salarial dos servidores do setor. Foi contra o Mais Médicos, programa do governo federal sob a presidência de Dilma Rousseff que contratou médicos cubanos.

Como médico, foi a favor, no Congresso Nacional, de facilitar a importação de medicamentos à base de maconha.

Em 2018, seu nome foi colocado como pré-candidato ao governo do Mato Grosso do Sul, mas Mandetta retirou seu nome pois não estava de acordo com a aliança regional firmada com o PSDB. Consequentemente, não disputou a reeleição para deputado federal.

Ministro da Saúde

No dia 20 de novembro de 2018, Mandetta foi anunciado para o Ministério da Saúde pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Seu nome recebeu o apoio de associações médicas, da Santa Casa e da frente parlamentar de medicina.

No dia 1 de janeiro de 2019, Luiz Henrique Mandetta tomou posse como Ministro da Saúde do governo de Jair Bolsonaro.

Na sua gestão, ele buscou a aprovação da medida provisória para o programa “Médicos pelo Brasil”, mas apesar da boa relação com o Congresso, o ministro teve dificuldades e a aprovação só foi efetivada no final de 2019.  

No dia 31 de janeiro, o ministro reativou um grupo de emergência em saúde pública para atuar no enfrentamento ao Corona Vírus, realizando monitoramento diário junto à Organização Mundial da Saúde.

Em abril de 2020, Mandetta se projetou como liderança no combate ao COVID-19, no início da pandemia que assolava o mundo, estabelecendo as medidas necessárias para evitar a propagação da doença.

O ministro defendia o uso de máscaras, o isolamento social e mostrou-se cético ao uso da cloroquina no combate ao vírus, medidas estas que iam de encontro ao que recomendava o presidente Bolsonaro.

Incomodado com a liderança de Mandetta, no dia 16 de abril de 2020 o presidente exonerou o ministro o que gerou mobilização de políticos, servidores do Ministério da Saúde e de grande parte da sociedade civil em favor da permanência do ministro.

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta foi substituído pelo médico oncologista Nelson Teich.

Em 2021, o ex-ministro da saúde admitiu que pode ser candidato a presidente da República em 2022.

Vida pessoal

Luiz Henrique Mandetta é casado com a médica do Hospital Regional da Asa Norte de Brasília, Terezinha Mandetta e com ela tem dois filhos.

Obra publicada

Em 2020, Mandetta publicou o livro “Um Paciente Chamado Brasil: Os Bastidores da Luta Contra o Coronavírus”, onde relata a luta contra a CIVID-19 no Brasil durante sua gestão como ministro da saúde.

Dilva Frazão
Professora do ensino fundamental
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Carlos Chagas (1879-1934) foi um médico sanitarista e pesquisador brasileiro...
  • Adolfo Lutz (1855-1940) foi médico brasileiro, especialista em medicina tropi...
  • Drauzio Varella (1943) é um médico cancerologista, pesquisador e escritor bra...
  • Manuel de Abreu (1894-1962) foi um médico brasileiro. Inventor da abreugrafia...
  • Emílio Ribas (1862-1925) foi um médico sanitarista brasileiro. Trabalhou no c...
  • Zerbini (Euryclidis de Jesus ,1912-1993) foi um médico brasile...
  • Ulisses Pernambucano (1892-1943) foi um médico brasileiro. Dedicou-se à psiqu...
  • Osvaldo Cruz (1872-1917) foi um médico brasileiro. Sanitarista, bacteriologis...
  • Vital Brazil (1865-1950) foi um médico, sanitarista e pesquisador brasileiro...
  • Josué de Castro (1908-1974) foi um médico, pesquisador e professor brasileiro...