Ascenso Ferreira

Poeta brasileiro

Biografia de Ascenso Ferreira

Ascenso Ferreira (1895-1965) foi um poeta brasileiro, um grande folclorista pernambucano. Sua poesia é considerada um dos marcos do Modernismo brasileiro.

Ascenso Ferreira (1895-1965) nasceu em Palmares, Pernambuco, no dia 9 de maio de 1895. Filho de Antônio Carneiro Torres, comerciante, e de Maria Luísa Gonçalves Ferreira, professora primária. Perdeu o pai aos 7 anos de idade e interrompeu os estudos para trabalhar na loja de seu padrinho. Aos 13 anos escreveu seus primeiros sonetos.

Iniciou sua carreira literária no jornal A Notícia de Palmares com o soneto "Flor Fenecida", em 1911. Sofreu perseguição política por ser abolicionista e mudou-se para o Recife. Em 1912 começou a colaborar com jornais do Recife. Foi escriturário da Secretaria da Fazenda. Tinha grande rivalidade com o também poeta e fazendário Jaime Cruz, conterrâneo e cunhado. Em 1921 casa-se com Stela de Barros Briz.

Em 1922, o Recife vivia uma época de intensa vida literária, nessa época, iniciou sua colaboração com os jornais Diário de Pernambuco e A Província. Tornou-se amigo de Joaquim Cardoso e Gilberto Freire. Apesar disso, opôs-se ao Modernismo, que chegava ao Estado de Pernambuco. Logo, porém, se aproximou da Revista do Norte, porta voz dos modernistas no Nordeste. Em 1926 publicou "Lusco Fusco" seu primeiro poema modernista.

Em 1927 edita "Catimbó" seu primeiro livro. Em 1928, aproxima-se do grupo paulista e faz amizade com Mário de Andrade, enquanto no Recife havia uma grande rivalidade entre os regionalistas e os modernistas. Escreveu para os periódicos Mauricéia, Revista do Norte, Revista de Pernambuco e Revista de Antropofagia.

Sua poesia é considerada um dos marcos do Modernismo brasileiro. Sua obra foi marcada por forte nostalgia do processo de transformação que ocorria na região açucareira, quando os engenhos desapareciam e em seu lugar surgiam as usinas.

Ascenso Ferreira era uma figura exótica, gordo, alto e sempre com um chapéu de abas largas. Era um boêmio que recitava seus versos com grande personalidade e graça. Em 1945, aos 50 anos passou a viver com a adolescente Maria de Lourdes Medeiros, com quem teve uma filha, em 1948.

Ascenso Carneiro Gonçalves Ferreira faleceu no Recife, Pernambuco, no dia 5 de maio de 1965.

Obras de Ascenso Ferreira

Catimbó, 1927
Cana Caiana, 1939
Xenhenhém, 1951
Poemas, 1951 (reunindo os três livros)
O Maracatu, 1986, póstuma
Presépios e pastoris, 1986, póstuma
Bumba Meu Boi, 1986, póstuma

Veja também as biografias de:

Última atualização: 08/05/2017

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela UFPE e é professora do ensino fundamental. Desde 2008 trabalha na redação e revisão de conteúdos educativos para a web.