Alexandre, o Grande

Rei da Macedônia

Biografia de Alexandre, o Grande

Alexandre, o Grande (356-323 a.C.) foi rei da Macedônia, império que se estendeu desde o norte da Grécia até o Egito e o Extremo Oriente, tornando-se um dos mais poderosos impérios da antiguidade.

Alexandre, o Grande nasceu em Pela, capital da Macedônia, norte da atual Grécia, no ano 356 a.C. Filho de Filipe II, rei da Macedônia e de Olímpia, descendente de uma família nobre do reino de Épiro (atual Albânia), foi aluno dos melhores mestres da época. Com 13 anos teve como preceptor o filósofo grego Aristóteles. Com o assassinato de seu pai, em 336 a.C., Alexandre subiu ao trono da Macedônia. Assumiu o posto de chefe da “Liga de Corinto” (união de várias comunidades gregas), e de comandante do mais bem preparado exército da época. A expansão da Macedônia seria seu principal objetivo.

Alexandre, o Grande subiu ao trono com vinte anos e não hesitou em liquidar todos os que tramavam contra sua coroa. Algumas cidades gregas tinham se rebelado e tentavam desfazer a Liga de Corinto. Tebas era o centro da revolta, chegara mesmo a proclamar a independência da Grécia. A guerra foi declarada e Tebas foi arrasada. Só foi poupada a casa do dramaturgo Píndaro, como prova do respeito de Alexandre pelas artes.

A Liga de Corinto, atemorizada, concedeu a Alexandre, o Grande, plenos poderes para comandar a guerra contra os persas. Em 334 a.C, Alexandre iniciou suas conquistas. Quando chegou à Ásia Menor, contava com nove mil lanceiros distribuídos em seis batalhões, formando as falanges - espinha dorsal do exército macedônico. Unidades de cavalaria, arqueiros, artilheiros e especialistas em escaramuças, completavam o grande exército do conquistador.

Em 332 a.C. ocupa o Egito, onde se fez tratar pelos sacerdotes como filho de Deus. Funda a cidade de “Alexandria” que se tornou o centro administrativo do império macedônico. Seguindo para o Oriente, foi aclamado "soberano da Ásia". Em 331 a.C. o rei Persa Dario III é derrotado e Alexandre entra na Babilônia. Por toda parte o Imperador ganhava confiança e o respeito dos povos vencidos.

Alexandre, o Grande, construiu um gigantesco império e irradiou a cultura grega até o Egito e o Extremo Oriente, momento em que a cultura helenística atingiu seu ponto máximo de expansão. Para unificar seu império, fundou várias cidades ao longo de suas conquistas e muitas delas receberam o nome de Alexandria.

Ao cruzar o deserto de Gedrósia, enfrentado escassez de suprimentos, tempestades e hostilidade das tribos conquistadas, rumores da insatisfação das tropas chegaram ao conhecimento de Alexandre e como consequência, culpados e inocentes foram punidos. Alexandre dispunha de grande poder, mas quase não tinha amigos. Só confiava em sua mulher e no amigo Eféstio.

Em 327 a.C. Alexandre, o Grande, entra na Índia onde funda as colônias de Nicéia e Bucéfala. No caminho de volta, em 324 a. C. chega a Susa, onde toma duas novas esposas, Statira, filha de Dario III e Parisatis, uma jovem persa de nobreza local. Em 323 a.C., chega à Babilônia, onde contrai uma febre que, em dez dias lhe tira a vida.

Alexandre, o Grande faleceu na Babilônia, atual Iraque, no ano de 323 a.C.

Veja também as biografias de:
  • Filipe II da Macedônia (382-336 a.C.) foi rei da Macedônia. Criou a falange m...
  • Dom João VI (1767-1826) foi rei de Portugal. Abriu os portos brasileiros ao c...
  • Henrique VIII (1491-1547) foi rei da Inglaterra, o segundo da dinastia Tudor...
  • Salomão foi rei de Israel entre os anos 970 e 930 a. C. A sua grande obra foi...
  • Fernando II de Aragão (1452-1516) foi rei da Espanha. (,...
  • Ricardo I (1157-1199), também conhecido como Ricardo Coração de Leão, por sua...
  • Átila (406-453) foi um dos maiores guerreiros da história, o mais perverso do...

Última atualização: 08/01/2018