Peter Paul Rubens

Pintor flamengo
Por Dilva Frazão
Biblioteconomista e professora

Biografia de Peter Paul Rubens

Peter Paul Rubens (1577-1640) foi um importante pintor flamengo, um dos maiores representantes do Barroco na Europa do século XVII.

Mesmo tendo produzido diversos retratos, foi com a composição religiosa, a paisagens e o dinamismo das cenas mitológicas que Rubens expressou os mais altos valores do Renascimento.

Peter Paul Rubens nasceu em Siegen, Alemanha, no dia 28 de junho de 1577. Filho de um advogado e diplomata flamengo, exilado por motivos políticos, com 10 anos de idade, após o falecimento de seu pai, radicou-se com a família em Antuérpia, na Bélgica.

Com 15 anos, Rubens já queria ser pintor e dedicava todo o seu tempo às aulas de pintura que recebia do paisagista Tobias Verhaeght. Em 1591 iniciou seus estudos de pintura no atelier de Adam von Noort. Em 1594 continuou seus estudos com o mestre Otto van Veen, até 1598, quando recebeu o título de mestre na Corporação dos Pintores de Antuérpia.

Início da carreira

Em maio de 1600, Rubens mudou-se para a Itália par fazer carreira. Logo foi contratado por Vincenzo Gonzaga, Duque de Mântua, como seu pintor oficial. Viajou para Florença e Roma, onde estudou a técnica usada por Michelangelo no Juízo Final na Capela Sistina e por Rafael. Em Veneza se familiarizou com a obra de Ticiano, Veronese, Tintoretto e seu contemporâneo Caravaggio.

Em 1601, Peter Paul Rubens recebeu sua primeira encomenda, do cardeal da Áustria. Logo vieram outras. Em 1603, Rubens recebeu sua primeira missão diplomática, quando foi mandado para Madri para tratar de negócios políticos com o rei Filipe III e seu ministro o Duque de Lerma, do qual faria o Retrato Equestre do Duque de Lerma.

Peter Paul Rubens
Duque de Lerma (1603)

De volta à Itália, Rubens recebeu diversas encomendas. Pintou o tríptico -  "A Santíssima Trindade" (1604), Transfiguração de Cristo (1605) e o “Batismo de Cristo” (1605), oferecido pelo Duque de Mântua à Igreja dos Jesuítas:

Peter P. Rubens
Transfiguração de Cristo (1605)

Nessa época, entra em contato com a aristocracia italiana, e em Gênova pinta "retratos dos Dória e dos Spinola". Em 1606, em Roma, pinta o "altar-mor da Igreja de Santa Maria de la Vallicella". Em Gênova trabalha na Igreja de Santo Ambrósio. Em 1608, com a morte de sua mãe, Peter Paul Rubens volta para a Antuérpia.

Uma das primeiras telas pintadas após seu retorno para a Antuérpia foi a tela A Anunciação (1609-1610), encomendada pelos jesuítas.

Em 1609 aceita o convite do Arquiduque Alberto e sua esposa Isabel para ser o pintor da corte em Antuérpia. Nesse mesmo ano casa-se com Isabel Brandt e logo depois pinta Autorretrato com Isabel Brandt.

Peter Paul Rubens
Anunciação (1609)
Peter Paul Rubens
Autorretrato com Isabel Brandt (1609)

A Fama

Em 1611. Peter Paul Rubens compra uma casa, onde abre seu próprio estúdio chamado “Oficina de Rubens”, onde empregou um rígido processo de produção, com a colaboração de diversos discípulos. 

O estúdio de Rubens atendia a encomendas de reis, príncipes e mercadores dos Países-Baixos e de outras regiões. Vinham encomendas até de Nuremberg - de instituições religiosas e leigas.

Em 1618, pintou Rapto das Filhas de Leucipo, obra marcada pela sensualidade e pelo contorno exuberante dos corpos femininos que caracterizariam suas composições mitológicas. Nessa época, adotou uma palheta mais clara.

peter paul rubens
Rapto das Filhas de Leucipo (1618)

Entre 1622 e 1625, Rubens esteve em Paris, a convite de Maria de Medicis, quando executou a série de 22 telas monumentais “Vida de Maria de Medicis” para o Palácio de Luxemburgo, mais tarde transferidas pra o Museu do Louvre. Entre elas, O Casamento de Maria de Medicis:

peter paul rubens
Casamento de Maria de Medicis 

Em 1626 falece sua esposa. Durante a década seguinte, Rubens realizou diversas missões diplomáticas. Em virtude do papel preponderante que desempenhou na obtenção do acordo de paz anglo-espanhol de 1630, Carlos I da Inglaterra concedeu-lhe o título de cavalheiro. Nessa época, recebe a encomenda para decorar a real sala de recepções.

Em 1630 casa-se com Hélène Fourment, jovem de 16 anos que lhe daria vários filhos e seria seu modelo predileto. Entre essas obras destaca-se Hélène Fourment com o Filho:

Peter P. Rubens
Hélène Fourment com o Filho (1634)

As composições mitológicas e galantes dessa época são as que mais definem seu estilo pela riqueza cromática e a diluição das linhas: Entre essas obras destacam-se O Jardim do AmorAs Três GraçasNinfas e Sátiros.

Peter Paul Rubens
O Jardim do Amor (1635)
peter paul rubens
As Três Graças (1639)
peter paul rubens
Ninfas e Sátiros (1640)

Em 1634, Peter Paul Rubens prepara a decoração urbanística da Antuérpia para a acolhida do Cardeal-infante Fernando. Em 1636 inicia a decoração do castelo de caça do rei da Espanha. Em 1640, pinta seu último Autorretrato, e já doente dita seu testamento. Estava com 63 anos.

autorretrato
Autorretrato (1640)

Peter Paul Rubens faleceu na Antuérpia, Bélgica, no dia 30 de maio de 1640.

Dilva Frazão
É bacharel em Biblioteconomia pela UFPE e professora do ensino fundamental.
Veja também as biografias de:
  • Jan van Eyck (1390-1441) foi um pintor flamengo, um dos mais importantes mest...
  • Romero Britto (1963) é um pintor e escultor brasileiro. Radicado em Miami, no...
  • Leonardo da Vinci (1452-1519) foi um pintor italiano. "Mona Lisa" foi uma das...
  • Vincent van Gogh (1853-1890) foi um importante pintor holandês, um dos maiore...
  • Pablo Picasso (1801-1973) foi um pintor espanhol. A Pomba da Paz, Guernica, L...
  • Candido Portinari (1903-1962) foi um pintor brasileiro, um dos principais nom...
  • Claude Monet (1840-1926) foi um pintor francês, considerado um dos mais impor...
  • Di Cavalcanti (1897-1976) foi um pintor brasileiro. Apesar da influência cubi...
  • Salvador Dalí (1904-1989) foi um pintor espanhol que se destacou por suas com...
  • Rafael Sanzio (1483-1520) foi um pintor italiano, uma das grandes expressões...