Hugo Grotius

Jurista holandês

Biografia de Hugo Grotius

Hugo Grotius (1583-1645) foi um jurista holandês, considerado um dos fundadores do Direito Internacional. Foi também diplomata, poeta, dramaturgo e historiador. É o autor da obra “O Direito da Guerra e Paz”. Desenvolveu a doutrina da guerra justa, já estabelecida por St. Agostinho.

Hugo Grotius (1583-1645) conhecido também por (Hugo Grócio) e (Hugo de Groot) nasceu em Delft, nos Países Baixos, no dia 10 de abril de 1583. Criança precoce começou a escrever poesia com apenas oito anos. Com onze anos entrou para a Universidade de Leiden, onde seu pai era curador, para estudar Direito. Com 15 anos acompanhou uma missão diplomática à corte parisiense de Henrique IV. Com 16 anos publicou obras sobre a filosofia grega e latina. Nesse mesmo ano foi nomeado para o Tribunal de Haia, quando pronunciou seu primeiro discurso.

Em 1604 tornou-se conselheiro do príncipe Maurício de Nassau. Nesse mesmo ano escreveu “De Jure Praedae”. Em 1607 foi nomeado Procurador Geral e Primeiro Fiscal Público dos Tribunais da Holanda. No ano seguinte se casa com Maria van Reigersberch. Em 1613 foi nomeado conselheiro de Rotterdam.

Em 1617 tornou-se membro do Comitê de Conselheiros do Partido dos arminianos. Em 1618, um conflito entre os Estados Gerais (arminianos) e a Holanda (calvinista), interrompeu sua brilhante carreira. Após um golpe calvinista, foi preso acusado de fazer oposição tanto à ortodoxia calvinista como à casa de Orange. Em 1619 foi julgado e condenado a prisão perpétua. Dois anos depois, conseguiu fugir com a ajuda de sua mulher.

A grande fama de Hugo Grotius lhe valeu uma boa acolhida em outros países. Permaneceu na França até a morte de Maurício de Nassau, onde recebia uma pensão de Luís XIII. Em 1625 publicou “O Direito da Guerra e Paz”, sua obra mais importante que o consagrou como um dos fundadores do Direito Internacional. Em 1631 voltou para Rotterdam, quando foi expulso. Foi então, acolhido em Estocolmo, na Suécia, pela rainha Cristina. Em 1634 foi nomeado Embaixador da Suécia, na França, onde permaneceu até 1644.

No dia 30 de dezembro de 1644, quando retornava à Paris, junto com a família, enfrentou uma tempestade quando atravessava o Mar Báltico. Sua embarcação teve que aportar nas cercanias de Danzig, na Alemanha, onde foi feito o traslado da tripulação para outro barco.

Hugo Grotius deixou uma obra original em diversos campos de atividades: no campo jurídico aparece como o primeiro teórico moderno do Direito Natural e o pai do Direito Internacional. Em teologia, com o texto “De Veritage Religionis Christianae” (1627) inaugura a investigação dos elementos racionais comuns a todos os cultos históricos. Como historiador publicou “Annales et Historiae de Rebus Belgicis” (1657) e “Historia Gothorum Vandalorum et Longobardorum”. Em exegeses (interpretação de uma obra) publicou “Adnotationes ad Vetus et Novum Testamentum”, onde antecipa os métodos de comparação filológica e da crítica bíblica moderna.

Hugo Grotius faleceu em Rostock, Alemanha, no dia 28 de agosto de 1645.

Veja também as biografias de:
  • Clóvis Beviláqua (1859-1944) foi um jurista e legislador brasileiro. Foi o a...
  • Miguel Reale (1910-2006) foi um jurista, sociólogo e filósofo brasileiro. Ide...
  • Jean Bodin (1530-1596) foi um jurista e teórico político francês, que exerceu...
  • Dr. João de Azevedo Carneiro Maia Dr João de Azevedo Carneiro Maia (1820-1902) foi jurista, escritor e historia...
  • Vincent van Gogh Van Gogh (1853-1890) foi um importante pintor holandês, um dos maiores repres...
  • Baruch de Espinosa (1632-1677) foi um filósofo holandês. è considerado um dos...
  • Frans Post (1612-1680) foi um pintor holandês. Chegou ao Brasil na comitiva d...
  • Rembrandt (1606-1669) foi um pintor, gravador e desenhista holandês. Um dos m...
  • Johannes Vermeer (1632-1675) foi um pintor holandês, um dos expoentes do Barr...
  • Piet Mondrian (1872-1944) foi um pintor holandês que despontou no começo do s...

Última atualização: 06/04/2017